Banner Aleatório
Goiânia
Tendência

Procon realiza 15ª interdição de empresa de consórcio em Goiânia este ano

Um consumidor relatou que pagou R$ 25 mil como entrada para a compra de uma casa, após ter sido atraído por um anúncio no marketplace nas redes sociais. No entanto, após efetuar o pagamento, ele não conseguiu mais entrar em contato com o vendedor

O Procon Goiás realizou a interdição de uma empresa de consórcio no Setor Oeste, em Goiânia, na tarde desta segunda-feira (14/08). Esta ação marca a 15ª interdição de empresas do ramo neste ano. A operação, que contou com o apoio da Polícia Militar, foi desencadeada após uma denúncia.

Um consumidor relatou que pagou R$ 25 mil como entrada para a compra de uma casa, após ter sido atraído por um anúncio no marketplace nas redes sociais. No entanto, após efetuar o pagamento, ele não conseguiu mais entrar em contato com o vendedor e não recebeu nenhum suporte da empresa.

Durante a fiscalização, outro consumidor chegou ao local com uma reclamação semelhante. Ele alegou ter dado entrada para adquirir uma moto, pagando R$ 11 mil, mas também perdeu contato com a equipe de vendas.

O proprietário do estabelecimento argumentou que não era responsável pelos problemas enfrentados pelos consumidores. Segundo ele, a empresa que prejudicou esses consumidores sublocou um escritório no espaço, mas não apresentou documentação comprobatória.

Os fiscais do Procon impediram outro consumidor de fechar negócio no local. Esse cliente afirmou ter sido prometida a contemplação de uma cota de consórcio mediante o pagamento de R$ 15 mil após alguns dias de negociação.

O superintendente do Procon Goiás, Levy Rafael Cornélio, destacou que a atuação rigorosa contra esses estabelecimentos que violam o Código de Defesa do Consumidor continuará. Ele observou que muitas empresas aproveitam a vulnerabilidade dos consumidores, especialmente aqueles com menos conhecimento ou de idade avançada, para agir de forma abusiva.

Todas as informações coletadas durante a operação serão repassadas à Polícia Civil para uma investigação criminal. A empresa foi autuada e interditada por infrações nas relações de consumo, sendo concedido um prazo de 20 dias para defesa.

O Procon orienta os consumidores que se sentirem lesados a fazerem denúncias através dos canais disponíveis, como os números 151 para residentes em Goiânia e (62) 3201-7124 para moradores do interior do estado. As denúncias também podem ser feitas online por meio do Procon Web.

Leia a nossa edição impessa. Para receber as notícias do Diário de Aparecida em primeira mão entre em um dos dos nossos grupos de WhatsApp.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo